Advogada é resgatada em situação análoga à escravidão no MS

edital complementar

A advogada havia sido atraída pela promessa de um bom emprego. No local, ela era mantida em situação análoga à escravidão, sem salário e por vezes foi agredida.

O caso aconteceu em Águas Claras (MS), quando uma advogada de 56 anos foi resgatada em uma chácara na última terça-feira (04/05), após uma denúncia anônima.

Entenda o Caso

De acordo com o delegado, tudo começou quando a advogada, originária de São Paulo, recebeu uma proposta de emprego para trabalhar em um suposto escritório no Mato Grosso do Sul.

Como a situação financeira estava difícil, ela aceitou. No entanto, o escritório não existia e a mulher foi mantida em condições análogas à escravidão por 6 meses.

Na chácara em que foi mantida, viviam uma senhora de aproximadamente 80 anos, seu neto e a esposa dele.

Ela fazia todos os trabalhos manuais, relativos à casa e o homem nunca pagou nada para ela. Tudo que ele prometeu não se concretizou

Agressão

Ela ainda mostrou à polícia fotos de um dia em que foi agredida, em que é possível notar hematomas em seu braço. De acordo com detalhes dados por ela em seu depoimento, o proprietário teria tido um surto violento e então teria batido nela com um porrete.

Foto: PCMS/Divulgação

Além disso, ela contou à polícia que o proprietário era extremamente agressivo.

passava o dia inteiro proferindo xingamentos, e em um episódio teve um surto de raiva, utilizando um porrete para quebrar o vidro de uma caminhonete e golpeando a vítima no antebraço com a arma branca”.

O delegado ainda relatou que a vítima tinha medo de sair do local, devido à agressividade do dono da casa, que por ter muitos contatos na cidade, poderia facilmente persegui-la.

As Investigações

O delegado informou que o suspeito não foi preso em flagrante.

Um inquérito foi aberto, mesmo que seja evidente a situação, temos que investigar. A vítima foi afastada e está em segurança.

De acordo com a polícia, o suspeito será investigado pelo crime de redução à condição análoga à escravo, com pena de 2 a 8 anos, e ainda pelo de lesão corporal grave, com pena de 1 a 5 anos.

Fonte: G1

Você pode se interessar também por:

Como escolher a disciplina certa para a 2° fase da OAB
Advogadas já são maioria nos quadros da OAB!
Conheça os assuntos que você não pode deixar de estudar para ser aprovado na OAB
Direito digital e financeiro serão cobrados na prova da OAB!

Tags:

  • Show Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

OAB RS suspende advogado por exercício ilegal da advocacia

OAB RS suspende advogado por exercício ilegal da advocacia

A OAB RS, através de sua Comissão de Fiscalização do Exercício Profissional investigou e ...

OAB faz críticas ao ministro da justiça

Mais um round na “luta” entre a OAB e o atual governo brasileiro. A ...

Hoje é o dia do advogado

Neste sábado, 11 de agosto, comemora-se no Brasil o dia do advogado. Também conhecido ...