Você já ouviu falar sobre o Mesa Redonda? Assim que terminou a aplicação da prova da 1ª fase da OAB XXIV, no dia 19 de novembro, a equipe de professores do Portal Exame de Ordem entrou em ação para trazer correção imediata da prova.

Caso você tenha perdido, não se preocupe! Vamos contar tudo para você!

Confira os comentários da Mesa Redonda:

O presidente do Grupo CERS e professor Renato Saraiva, acompanhado do também professor Francisco Penante, abriu a transmissão. Apesar de o evento já ter se tornado uma verdadeira tradição entre os OABeiros, essa foi a nossa primeira Mesa Redonda interativa. Na ocasião, foi utilizado o sistema Viazoom e disponibilizado o Gabarito Oficial, que bateu 100% com o nosso gabarito.

Já para começar, o professor Renato deixou sua opinião geral sobre a prova, tendo como XXIII Exame de Ordem. “Não foi fácil, mas foi mais tranquila”, afirmou.

Ética

O professor Paulo Machado também deixou a sua impressão sobre a prova de Ética. Para ele, foi um pouco complicada. “Eu até considero que foi uma das mais difíceis dos últimos tempos”, avaliou. Ao todo, foram 8 questões da disciplina e, segundo o professor, duas foram difíceis, quatro medianas, apenas uma fácil e uma impossível. Apesar da dificuldade, não notou questão passível de anulação. Mas se você foi aluno CERS e seguiu direitinho as orientações, certamente não teve com o que se preocupar. “Todos os assuntos foram abordados lá em nossos cursos”, assegurou o professor de Ética.

Filosofia

Para avaliar as questões de Filosofia, o professor Bernardo Montalvão tomou a palavra para falar sobre as duas questões da disciplina. “Extremamente acessível. Fácil”, prontificou. O filósofo John Locke mais uma vez teve espaço no Exame de Ordem em questão de prova, que teve o nível considerado como mediano ou baixo.

Direito Constitucional

A professora Flavia Bahia comentou as questões de Direito Constitucional. “Muito razoável. Questões dadas em sala!”, lembrou. Os quesitos abordaram assuntos como controle, fiscalização contábil, vedação ao Tribunal de acessão, eficácia plena das normas constitucionais. Houve ainda uma questão interdisciplinar sobre desapropriação trazendo a necessidade de conhecimento em Direito Administrativo. Sobre Direitos Humanos apenas uma questão repetida sobre o direito dos quilombolas. Outra questão foi sobre o pacto de San José da Costa Rica. Para a professora, apenas uma questão de Direitos Humanos foi mal elaborada, mas dificilmente será passível de recurso.

Direito Internacional

Sobre o Direito Internacional, o professor Bruno Viana avaliou as duas questões, que avaliou como medianas. Uma versou sobre homologação e sentença estrangeira e outra sobre lei aplicável. Bruno aproveitou para lembras que ambos os temas foram vistos no curso regular, no Revisaço e no Último Treino.

Direito Tributário

Já para comentar as questões de Direito Tributário, a professora Josiane Minardi ficou com a palavra. Para ela, logo na primeira leitura, o candidato pode ter sentido um pouco de dificuldade. Mas ao ler as alternativas, a luz já começava a aparecer. Apenas uma questão pareceu mais difícil, que versava sobre protesto de CDA. Entretanto, não há expectativas de anulação porque o quesito foi bem elaborado. Uma das novidades foi a ausência da interdisciplinaridade com o Direito Constitucional. Caiu apenas o CTN. Outra foi a abordagem da literalidade da lei.

Em seguida, o professor Eduardo Sabbag foi convidado para falar também sobre as questões de Direito Tributário e retificou as observações da professora Josiane Minardi. Acrescentou apenas que agora já ficaram fixas as cinco questões da disciplina de Direito Tributário, que antes poderia vir com apenas quatro.

Direito Administrativo

Para falar sobre as questões de Direito Administrativo o professor Matheus Carvalho comandou a transmissão. Segundo o professor, no que diz respeito à sua disciplina, a prova não foi tão tranquila por conta de algumas novidades pontuais. Além das seis questões regulares, caíram mais duas em interdisciplinaridade. Uma foi em Direito Constitucional, como já havia comentado a professora Flavia Bahia, e outra em Direito Ambiental. Houve uma questão mal redigida, a de número 31, que versava sobre caso concreto. Para o professor, não ficou claro se houve o contraditório ou não.

Direito Ambiental

O professor Frederico Amado entrou em cena para comentar as duas questões do Direito Ambiental, números 33 e 34. Uma delas falava sobre o estatuto da cidade com a propriedade urbana e a outra sobre a lei 2305, sendo essa última um pouco mais complicada. Aos alunos, fez questão de lembrar que foi vista como exemplo em sala de aula.

Direito Constitucional

O professor Roberto Figueiredo comentou que o tema uso capião continua sendo o carro chefe da disciplina de Direito Civil. A cervidão de vista também caiu novamente na prova. A grande novidade mesmo foi que teve uma questão de Direito Constitucional, que foi avaliada como fácil. Segundo o professor, não houve questão passível de recurso. O professor Luciano Figueiredo, também de Direito Civil, concordou com as observações de seu colega de profissão e irmão.

Direito do Consumidor

Para comentar as questões sobre a disciplina de Direito do Consumidor, foi a vez do professor Cristiano Sobral aparecer. Duas questões versaram sobre a base da lei 8078. Em sua visão, talvez a questão de número 45 caiba recurso. O quesito falava sobre vício de produto. Muita gente marcou que o consumidor poderia esperar a até 30 dias para ter o seu produto trocado por conta de defeito.  Mas quando o vício é de grande extensão, o consumidor pode pedir a troca imediata do produto. No caso de um carro, quando o motor dá problema, ele representa justamente um vício de grande extensão.

ECA

A professora Cristiane Dupret ficou muito feliz com a prova do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), principalmente por ter a cobrança de adoção internacional vista em sala de aula. E fez questão de lembrar seus exemplos dados nas aulas para os alunos. Dois artigos do estatuto também foram vistos: o 3º e o 16. Foi cobrada ainda a lei da 1ª infância. !Foi uma prova justa, que teve temas importantes. E quem prestou atenção nas aulas não teve problemas”, assegurou.

Direito Empresarial

O professor Francisco Pensante comentou sobre as cinco questões de Direito Empresarial. Foram questões vistas em sala e, inclusive, no Último Treino e no Revisaço. Entre os temas, os quesitos abordaram direito recuperacional, cambiário, societário, sociedade limitada, cheque, recuperação judicial, contrato de arrendamento mercantil e ação revocatória. Para o professor, as questões foram medianas, mas tudo foi visto e revisto em aulas. “Eu tenho certeza que os meus alunos se saíram muito bem em Empresarial”, afirmou.

Direito Processual Civil

A professora Sabrina Dourado avaliou a prova de Direito Processual Civil como tranquila. “Foram temas que nós tivemos a alegria de tratar em sala de aula”, comemora. Temas como arbitragem, solução de conflitos foram alguns dos abordados. Não há possibilidade de recurso. O professor André Mota concordou com as observações da professora Sabrina. “Foi uma prova tranquila, justa e fácil”.

Direito Penal

A professora Cristiane Dupret comentou que não foi uma prova fácil, mas que ficou muito feliz. Os alunos que assistiram às aulas e se dedicaram às orientações com certeza se deram bem. Uma das questões abordadas foi a que falava sobre concurso de pessoas. Algo diferente da prova passada foi a cobrança de tribunais superiores, porte de arma, possibilidade de crime único. “Foi uma prova de raciocínio jurídico”, avaliou.

Direito Processual Penal

A professora Ana Cristina Mendonça avaliou a prova de processo penal como bem tranquila, sem margem para qualquer tipo de dúvida. “Foram temas fáceis e esperados”, celebrou. O único fato que lhe chamou atenção foi a quantidade de questões, que passou a ser seis ao invés de cinco. Isso já havia acontecido no último exame. Ainda houve uma questão interdisciplinar na prova de Direito Penal.

Direito do Trabalho

Os professores Rafael Tonasse e Aryanna Linhares comentaram a prova de Direito do Trabalho. Houve uma questão passível de recurso! O quesito abordava a temática acidente de trabalho. Contava a história de uma empregada doméstica que foi atropelada ao sair do trabalho. A questão perguntava se isso poderia ser considerado acidente de trabalho. Por conta de jurisprudências, a questão acabou sendo polêmica e passível de recurso. Quem respondeu que houve acidente de trabalho acertou a questão. Já quem errou, a dica é interpor recurso. “Foi um tema dúbio que não poderia fazer parte de uma 1ª fase, sendo a prova objetiva”, concluiu o professor Rafael Tonassi. No mais, a prova de Direito do Trabalho foi tranquila, com cinco questões boas. Foram seis questões, sendo duas sobre grupo econômico. uma sobre direito coletivo, questão interdisciplinar que envolveu o Direito Previdenciário.

Preparação

Os cursos para a 2ª fase já foram disponibilizados! O melhor é que estão com descontos de 20%, entrando no clima da Black Week!

Diferenciais dos cursos para a 2ª fase

  • Mentory
  • 8 simulados, sendo 4 com correção individualizada
  • Aula bônus de Português Jurídico
  • Aulas AO VIVO e interativas
  • Acelerador de vídeos

Caso você queria conhecer um pouco melhor os cursos antes de adquiri-los, assista a 1ª aula grátis! Nela, você já terá acesso ao conteúdo.

Mais sobre a Mesa Redonda

O evento foi realizado neste domingo (19), AO VIVO, às 19h, horário de Brasília. A transmissão foi online e gratuita, via YouTube. Inscreva-se aqui no canal do Youtube do CERS e não perca a transmissão!

Na Mesa Redonda, os professores comentam as questões de todas as disciplinas, analisando todos os detalhes do Exame de Ordem. Fique por dentro das questões polêmicas e passíveis de recurso que podem te fazer ganhar alguns pontos a mais!

Fique atento para não perder a oportunidade de conferir os comentários dos melhores professores especializados em Exame de Ordem! Confira as questões mais polêmicas da 1ª fase do XXIV Exame.

Há ainda a opção de conferir o evento na íntegra. Assista aos comentários da prova da OAB AO VIVO:

Confira AQUI como foi realizada a Mesa Redonda do XXIII Exame de Ordem!

Acompanhe a rede social do CERS e confira o nosso gabarito extraoficial em primeira mão!

Seguro CERS

Durante a transmissão, você também terá mais informações sobre o Seguro CERS. Ele funciona assim: você inicia os estudos para a 2ª fase da OAB e, caso não seja aprovado, o valor investido no curso pode ser transferido para qualquer outro a sua escolha, inclusive a 1ª fase da próxima edição do Exame.

Você pode se interessar por:

Como se preparar bem para a repescagem ou 2ª fase!

 

Tags:

  • Show Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

STF libera OAB de prestar contas ao TCU

Uma Liminar concedida pela ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, desobrigou a OAB de ...

Ao trabalho OABEIROS

Hoje é o dia 01 de maio. Dia do Trabalhador. No Brasil e em ...

Decreto facilita porte de armas para Advogados

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou nesta terça-feira, 07 de maio, o Decreto o decreto ...

FGV corrige prova OAB de Administrativo

Conforme o professor Matheus Carvalho havia alertado, quem indicou Mandado de Segurança na peça ...

Exame de Ordem terá novas diretrizes

Em 2019 uma nova gestão tomou posse no Conselho Federal da OAB. Com isso, ...