Candidatos com febre não poderão fazer a prova da OAB!

Candidatos com febre não poderão fazer a prova da OAB!

Atenção, OABeiros! A OAB realizou duas alterações no edital da 2ª Fase do XXXI Exame de Ordem. A primeira diz respeito à possibilidade que estava prevista no edital, para que candidatos com febre realizem a prova em sala extra, e a segunda diz respeito ao uso de máscaras com hastes de metal, antes proibido. Veja mais:

Candidatos com febre não poderão realizar a prova

Anteriormente, a orientação era de que candidatos teriam a temperatura auferida na entrada e os candidatos com febre seriam realocados para uma sala isolada dos demais.

Agora, os candidatos que forem detectados com febre serão impossibilitados de realizar a prova.

Lembrando que o critério do edital determina que a temperatura máxima permitida é de 37,8ºC.

Candidatos com febre não poderão fazer a prova da OAB

Aceitação de máscara N95 com haste de metal

A segunda alteração no edital diz respeito à possibilidade de utilização de máscara N95, considerado o modelo mais seguro, ele agora é permitido pela OAB.

Antes, o edital impedia a utilização de modelos de máscara que possuíssem hastes de metal.

Possibilidade de máscaras N95

A íntegra do documento de retificação do edital pode ser lida aqui.

Lembramos também que a consulta aos locais de prova já está disponível na página da OAB.

Você pode se interessar também por:

OAB 2ª Fase: Locais de Prova divulgados!
Locais de prova já foram informados às seccionais da OAB!
5 atitudes para passar na 2ª fase da OAB
Erros estruturais mais pontuais na peça da 2ª fase da OAB
Coordenador Nacional do Exame de Ordem reconfirma aplicação da prova da OAB

Tags:

  • Show Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

E se o Exame de Ordem fosse digital?

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta quarta-feira que em 2020 vai aplicar o ...

Greve de caminhoneiros pode afetar prova de domingo?

Infelizmente não sabemos ainda o tamanho do impacto que a crise de desabastecimento pode ...