Exame de Ordem não sofrerá mudanças

Muita gente nos questionou sobre possíveis mudanças nas próximas provas da OAB. Na semana passada, a Comissão Nacional do Exame de Ordem, bem como a sua Coordenação Nacional, realizaram uma reunião com representantes de comissões estaduais para debater o assunto. Durante o encontro, não se falou em mudanças na elaboração, aplicação ou entrada de novas disciplinas na prova. Mudanças poderão ocorrer apenas em 2021. Segundo o Secretário Geral da OAB, Alberto Simonetti, que também é o Coordenador Nacional do Exame de Ordem, o formato atual da prova OAB não será modificado. Então, por enquanto, Exame de Ordem não sofrerá mudanças. Simonetti nos concedeu uma entrevista exclusiva e falou ainda sobre o trabalho da FGV a frente da prova e sobre as relações da OAB com o MEC. Confira a entrevista.

Leia também: Exame de Ordem terá novas diretrizes

Exame de Ordem não sofrerá mudanças

1. PEO: A partir desta reunião realizada na semana passada podemos esperar mudanças nos próximos exames?

Simonetti: Posso afirmar que é do interesse da Ordem dos Advogados do Brasil discutir sobre possíveis mudanças, mas somente poderemos falar de maneira definitiva quando o assunto for amplamente debatido. Assim, não teremos mudanças por enquanto.

2. PEO: Percebemos já algumas mudanças tipo uma maior interação da OAB com os examinandos a partir do uso de redes sociais na divulgação de resultados. Isto será uma praxe?

Simonetti: A Ordem dos Advogados do Brasil busca sempre aprimorar o Exame de Ordem e manter contato direto com os interessados. Dessa forma, utilizamos os meios de comunicação disponíveis: redes sociais, Ouvidoria do Conselho Federal da OAB, canais de atendimentos oficiais, etc.

3. PEO: Como o senhor avalia o trabalho da FGV a frente da elaboração e aplicação do EO?

Simomentti: A empresa contratada vem exercendo o seu papel trabalhando em conjunto com a OAB, tendo como escopo o aperfeiçoamento do Exame de Ordem.

4. PEO: Recentemente a OAB-AM solicitou ao Conselho Federal da OAB bem como ao Conselho de Educação a inclusão de disciplinas como empreendedorismo jurídico na base curricular do curso de Direito. Como o senhor vê essa possibilidade?

Simonetti: Cabe legalmente ao Conselho Nacional de Educação (CNE) revisar as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN). Nesse sentido, posso destacar que estamos atentos aos pedidos formulados e sempre que possível debatendo os pedidos e os encaminhando ao CNE.

5. PEO: As relações da OAB com o MEC nunca foram das melhores, o senhor acha que a nova gestão do CFOA deve tentar um diálogo mais efetivo com o ensino superior no Brasil?

Simonetti: A Ordem dos Advogados do Brasil sempre contribuiu com o Ministério da Educação (MEC) e com os Conselhos Estaduais de Educação (CEE). Assim sendo, continuaremos propondo ao MEC ações em prol do ensino jurídico e colaborando para o aperfeiçoamento da educação jurídica no Brasil.

Mais detalhes em breve

Ainda esta semana vamos reproduzir através do Podcast OABeiros trechos interessantes da entrevista com o Dr. Alberto Simentti. Não perca e fique ligado. Ele reforça que não terenos mudanças nos próximos exames e faz uma planejamento de sua gestão a frente da Coordenação Nacional do Exame de Ordem.

Tags:

  • Show Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

OAB XIX: Direitos Humanos e Constitucional

DIREITO CONSTITUCIONAL 1. A intervenção ocorre da entidade federativa “maior” para a “menor”, pois ...

Dica de 2° fase OAB: 5 dicas para ser aprovado

Olá, caros futuros (as) advogados (as)! Muitos examinandos já iniciaram oficialmente uma nova etapa ...

Passei na OAB! E agora?

Saiu o resultado preliminar da 2ª fase da OAB XXIV!  >>> Clique Aqui e ...

Marcada nova data para prova de 1ª fase da OAB em Salvador

A Ordem dos Advogados do Brasil publicou a nova data para a realização da ...

OAB se posiciona em relação a “cura gay”

O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, incluiu a discussão na pauta da sessão ...