Exame de Ordem não sofrerá mudanças

Muita gente nos questionou sobre possíveis mudanças nas próximas provas da OAB. Na semana passada, a Comissão Nacional do Exame de Ordem, bem como a sua Coordenação Nacional, realizaram uma reunião com representantes de comissões estaduais para debater o assunto. Durante o encontro, não se falou em mudanças na elaboração, aplicação ou entrada de novas disciplinas na prova. Mudanças poderão ocorrer apenas em 2021. Segundo o Secretário Geral da OAB, Alberto Simonetti, que também é o Coordenador Nacional do Exame de Ordem, o formato atual da prova OAB não será modificado. Então, por enquanto, Exame de Ordem não sofrerá mudanças. Simonetti nos concedeu uma entrevista exclusiva e falou ainda sobre o trabalho da FGV a frente da prova e sobre as relações da OAB com o MEC. Confira a entrevista.

Leia também: Exame de Ordem terá novas diretrizes

Exame de Ordem não sofrerá mudanças

1. PEO: A partir desta reunião realizada na semana passada podemos esperar mudanças nos próximos exames?

Simonetti: Posso afirmar que é do interesse da Ordem dos Advogados do Brasil discutir sobre possíveis mudanças, mas somente poderemos falar de maneira definitiva quando o assunto for amplamente debatido. Assim, não teremos mudanças por enquanto.

2. PEO: Percebemos já algumas mudanças tipo uma maior interação da OAB com os examinandos a partir do uso de redes sociais na divulgação de resultados. Isto será uma praxe?

Simonetti: A Ordem dos Advogados do Brasil busca sempre aprimorar o Exame de Ordem e manter contato direto com os interessados. Dessa forma, utilizamos os meios de comunicação disponíveis: redes sociais, Ouvidoria do Conselho Federal da OAB, canais de atendimentos oficiais, etc.

3. PEO: Como o senhor avalia o trabalho da FGV a frente da elaboração e aplicação do EO?

Simomentti: A empresa contratada vem exercendo o seu papel trabalhando em conjunto com a OAB, tendo como escopo o aperfeiçoamento do Exame de Ordem.

4. PEO: Recentemente a OAB-AM solicitou ao Conselho Federal da OAB bem como ao Conselho de Educação a inclusão de disciplinas como empreendedorismo jurídico na base curricular do curso de Direito. Como o senhor vê essa possibilidade?

Simonetti: Cabe legalmente ao Conselho Nacional de Educação (CNE) revisar as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN). Nesse sentido, posso destacar que estamos atentos aos pedidos formulados e sempre que possível debatendo os pedidos e os encaminhando ao CNE.

5. PEO: As relações da OAB com o MEC nunca foram das melhores, o senhor acha que a nova gestão do CFOA deve tentar um diálogo mais efetivo com o ensino superior no Brasil?

Simonetti: A Ordem dos Advogados do Brasil sempre contribuiu com o Ministério da Educação (MEC) e com os Conselhos Estaduais de Educação (CEE). Assim sendo, continuaremos propondo ao MEC ações em prol do ensino jurídico e colaborando para o aperfeiçoamento da educação jurídica no Brasil.

Mais detalhes em breve

Ainda esta semana vamos reproduzir através do Podcast OABeiros trechos interessantes da entrevista com o Dr. Alberto Simentti. Não perca e fique ligado. Ele reforça que não terenos mudanças nos próximos exames e faz uma planejamento de sua gestão a frente da Coordenação Nacional do Exame de Ordem.

Tags:

  • Show Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

Tudo sobre a preparação para 1ª fase do Exame de Ordem

A Semana da OAB chega ao seu último dia de transmissão! E hoje (06), ...

Como organizar os pensamentos na hora de falar em público

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, em 1977, ficou muito famosa no mundo inteiro ...

Por onde começar a Prova de 2ª Fase OAB?

Esta é uma dúvida frequente: Por onde começar a Prova de 2ª Fase OAB?. Fique ...

O Novo CPC e o XX Exame de Ordem

“O exercício da advocacia mudará completamente em 2016 com a entrada em vigor do ...