Justiça dá provimento a recurso da OAB contra propaganda ilegal de startup

Justiça dá provimento a recurso da OAB contra propaganda ilegal de startup

Na última quarta, dia 1 de junho, a OAB publicou em seu site que obteve sentença favorável em recurso contra o portal Liberfly por veicular propaganda ilegal. De acordo com o órgão, esse seria uma “importante vitória para a advocacia no combate a atividade de empresas que promovem publicidade abusiva e mercantilização vulgar e ilegal da profissão.”

A decisão do TRF-2 determina que o portal Liberfly se abstenha de praticar qualquer ato de anúncio, publicidade ou divulgação de oferta de serviços consistentes na angariação ou captação de clientela, inclusive redes sociais e internet.

O que diz a OAB?

Em comentário a respeito da decisão, Felipe Santa Cruz, afirmou o seguinte:

Essas empresas atuam claramente para ganhar um mercado que é privativo do advogado, praticam captação de clientela, vedado nos termos do Código de Ética da OAB. E lucram muito às custas do consumidor, que recebem a menor parte no caso de sucesso da causa. A OAB seguirá buscando todos os meios para defender a advocacia

O secretário-geral adjunto da OAB Nacional, Ary Raghiant Neto, também coordenador nacional de fiscalização da atividade profissional da advocacia comentou:

A decisão unânime do TRF-2 reforça a compreensão de que o exercício da atividade profissional é privativa de advogado, nos termos da Lei 8906/94, bem como surge como um precedente qualificado para que o sistema OAB possa enfrentar a proliferação de empresas que estão a oferecer serviços jurídicos de maneira ilegal em todo o país. Estamos atentos e vamos continuar lutando para combater essa prática, valorizando o advogado

Na sentença, o TRF-2 apontou a existência de indícios de prática realizada pela empresa, a Liberfly, em desacordo com o Código de Ética da OAB. Ainda segundo o Tribunal, há o perigo do dano em razão dos prejuízos que podem ser causados pela propaganda ilegal. Tal prática consistiria em concorrência desleal em razão da captação de clientes e do caráter mercantilista do serviço

Você pode se interessar também por:

Justiça manda escritório ressarcir cliente lesada em R$1,9 milhão
Senado aprova projeto de combate a fake news
Luciano Hang condenado a pagar R$ 300 mil à OAB
STF suspende execuções trabalhistas que discutem correção monetária
OAB rebate fake news e garante que continua com o Exame de Ordem em 2020
Advocacia é a 2ª profissão que mais provoca ganho de peso!

Tags:

  • Show Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

Dia dos pais e filhos Advogados

Hoje é um dia muito especial. Dia dos pais. Nossa grande homenagem aos papais ...

Justiça Federal reduz anuidade da OAB/PI em 40%

Justiça Federal reduz anuidade da OAB/PI em 40%

Decisão da 8ª Vara Federal de Juizado Especial Cível da SJPI concedeu tutela de urgência ...

OAB Live 100

Futuro advogado, que tal antecipar sua preparação para o XXXII Exame de Ordem e ...

OAB quer acabar com revista a advogados em Fóruns

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou que vai ingressar com uma ação ...

Estagiário de Direito é condenado por desviar dinheiro de escritório

Estagiário de Direito é condenado por desviar dinheiro de escritório

O juiz de Direito Jarbas Luiz dos Santos, de Santo André/SP, condenou um estagiário ...

Santa Cruz rompe silêncio e defende o Exame de Ordem

Após um período em silêncio, o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz voltou ...