OAB sedia segunda edição do Fórum Nacional de Exame de Ordem

Brasília – A OAB Nacional realizou nesta terça-feira (12) o II Fórum Nacional de Exame de Ordem, que reuniu representantes da entidade em todo o país para debater temas ligados à prova e maneiras de continuar melhorando na avaliação dos bacharéis que buscam atuar como advogados em todo o país. “O compromisso da OAB é com a qualidade permanente do ensino jurídico”, afirmou o presidente nacional da Ordem, Claudio Lamachia, na abertura do evento.

“Acompanhar o Exame de Ordem não é uma tarefa fácil, que impõe dificuldades diante de um problema social que é o grande número de bacharéis no mercado. É preciso achar um equilíbrio entre o ensino de qualidade e a proliferação de faculdades nos últimos anos, muitas sem nenhum compromisso com o ensino jurídico”, explicou Lamachia.

“O compromisso da OAB com esta causa é histórico, sempre vigilante quanto à qualidade do ensino jurídico, pois esta é uma preocupação de toda a cidadania. O momento do Brasil não é simples, nos impondo desafios a todo momento. Mas me tranquiliza ver que temos um sistema harmônico e unido, que nos dá a força necessária para que a Ordem cumpra seu papel e sua missão”, agradeceu.

O secretário-geral da OAB e coordenador do Exame de Ordem, Felipe Sarmento, registrou a importância das comissões estaduais, com “dedicação, empenho e comprometimento que demonstram”. “O Exame de Ordem conserta um problema que não é gerado por nós: o estelionato educacional, um mal que traz à Ordem o problema do mau ensino. Pagamos o preço de sermos criteriosos com alunos, que têm expectativas criadas por universidade e pelo governo e são vilipendiados pela qualidade do ensino”, disse.

“As diretrizes curriculares não atendem a necessidade de um ensino aprofundado do direito. É necessário ter suficiência mínima para exercer a profissão de advogado, pois temos responsabilidades com o país e o cidadão. Não buscamos menor aprovação no Exame de Ordem, mas exigir mais e ser mais criteriosos com aqueles que chancelamos para exercer a profissão”, completou.

A pauta do II Fórum Nacional de Exame de Ordem debateu a composição da banca da prova, a participação das seccionais no Exame, como por exemplo na elaboração do edital, análise dos locais de provas, indicação de fiscais e os prazos. Também foram debatidos detalhes da emissão de certificados e da compilação de dados estatísticos das provas, assim como a publicação de resultados e comunicados.

A mesa de abertura do fórum reuniu também o presidente da Comissão Nacional de Educação Jurídica, Marisvaldo Cortês Amado; o presidente da Comissão Nacional de Exame de Ordem, Rogério Varela; e os presidentes de Seccionais Marco Aurélio Choy (AM), Marcelo Motta (CE), Paulo Maia (PB), José Augusto de Noronha (PR) e Walter Ohofugi (TO).

 

Fonte: OAB

Tags:

  • Show Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

OAB em defesa da Justiça do Trabalho

Após o presidente Jair Bolsonaro enfatizar mais uma vez sua simpatia pelo fim da ...

Justiça mantém suspensão cautelar de advogado por exercício ilegal da advocacia

Justiça mantém suspensão cautelar de advogado por exercício ilegal da advocacia

O TRF-4 convalidou sentença que decidiu pela suspensão cautelar da inscrição de advogado na ...

Como resolver mais de 10 questões por dia?

Cada aprovado tem sua fórmula do sucesso. Cada estudante utiliza seus próprios métodos e ...

PGR defende que OAB seja submetida à fiscalização do TCU

PGR defende fiscalização do TCU na OAB

O Procurador Geral da República, Augusto Aras, defendeu que a OAB deve se submeter ...

Salário é impenhorável para pagar honorários advocatícios ,diz STJ

Salário é impenhorável para pagar honorários advocatícios, diz STJ

O entendimento surgiu após ser aberta exceção à regra da impenhorabilidade de verba alimentar ...