Posse de drogas para uso próprio: políticas criminais aplicáveis

O caso de um presidiário encontrado com três gramas de maconha na sua cela mudou o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) acerca da Lei das Drogas, que consta no artigo 28.

Na época, o preso foi denominado de usuário de drogas e condenado à prestação de serviços à comunidade. Não conformada com a sentença, a defesa apresentou recurso alegando que ninguém pode ser punido por ser usuário, uma vez que as atitudes da vida privada não afetam terceiros. Após julgamento, o ministro Gilmar Mendes, relator da matéria, deu parecer favorável ao recurso que contesta a constitucionalidade do artigo 28 da Lei Antidrogas (Lei 11.343).

“Me manifesto no sentido de dar provimento ao recurso extraordinário. Ressaltando que estamos a julgar uma caso trazido a essa corte pela defensoria pública de São Paulo em que se imputou a prática criminosa a um preso que se encontrava recolhido aos presídios locais. Estou então, nesta linha, declarando a inconstitucionalidade sem redução de texto do artigo 28 da Lei 11.343 de forma a afastar do referido respectivo todo e qualquer efeito de natureza penal. Restam mantidas as medidas ali previstas com natureza civil administrativa”, afirmou o ministro na situação.

Com o objetivo de aprofundar as discussões sobre a “Posse de drogas para uso próprio: políticas criminais aplicáveis”, o professor Fábio Roque estará presente em fórum temático gratuito na próxima terça-feira (13). A transmissão do fórum é ao vivo, a partir das 19h, com necessidade de inscrição prévia no Congresso. Os participantes ainda poderão interagir durante a palestra, enviando dúvidas e comentários, pelo aplicativo CERS no Bolso, disponível para Android ou iOS.

                                                                 

  • Show Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

STF muda jurisprudência e permite prisão a partir da decisão de segunda instância

O Supremo Tribunal Federal acaba de proferir decisão histórica! Alterou sua jurisprudência e passou ...

Matheus Carvalho comenta a PEC 241

A PEC 241/2016, de iniciativa do Chefe do Poder Executivo, institui o denominado “Novo ...

Não se corrompa, diga não à pirataria

De acordo com inquéritos da Polícia Federal, a “pirataria moderna” no Brasil trata-se de ...

Considerações acerca da nova Lei Complementar 150/15

No Ano de 2015 tivemos a edição da Lei Complementar 150/15, que revogou a ...

Resultado final OAB: 1ª fase sem anulações

A Fundação Getúlio Vargas e o Coordenação Nacional do Exame de Ordem comunicaram que não cabia ...