Fraude supostamente cometida pela FGV faz MP RJ pedir a destituição da sua diretoria

Fraude supostamente cometida pela FGV faz MP RJ pedir a destituição da sua diretoria

Mobilização do Ministério Público do Rio de Janeiro pede a destituição do presidente da instituição, do vice-presidente e de quatro diretores da FGV Projetos. O pedido é motivado por uma suposta fraude cometida durante a gestão do ex-governador Sérgio Cabral. A FGV é a banca responsável pela organização do Exame de Ordem.

Seis membros podem ser destituídos

O MP está pedindo a destituição dos seguintes membros:

  • Carlos Ivan Simonsen Leal, Presidente da FGV;
  • Sérgio Franklin Quintella, Vice-presidente da FGV;
  • Sidnei Gonzalez dos Santos, diretor;
  • César Cunha Campos, diretor;
  • Ricardo Pereira Simonsen, diretor; e
  • Ocário Silva Defarevi, diretor.

MP aponta fraude no repasse de R$ 13 milhões

Se acordo com O Antagonista, a investigação trata da atuação da FGV na preparação do edital de leilão da folha de pagamento dos servidores estaduais, iniciado em 2006, para o qual a fundação recebeu R$ 28,6 milhões do estado do Rio.

Já de acordo com o apurado pela Revista Crusoé, o MP/RJ  conseguiu demonstrar que a FGV teria feito o repasse de R$ 13 milhões para empresas cujos sócios são seus diretores.

O Impacto no Exame de Ordem

Ainda não se sabe que impacto isso terá no Exame de Ordem, caso a fraude seja reconhecida pelo Judiciário. A OAB nunca se manifestou sobre as investigações que ocorrem há muito tempo.

Provavelmente isso não deve levantar preocupações imediatas. Mas, dependendo da repercussão que o caso tomar, pode haver uma mudança na condução da prova a longo prazo.

Você pode se interessar também por:

Falha de segurança vaza dados de todos os advogados brasileiros!
Presidente da OAB espera Exame de Ordem este ano
Mais um advogado repreendido por falta de gravata
STF decide que cursos de pós-graduação valem como tempo de atividade jurídica
Polícia investiga postagem que expôs advogada durante prática de exercício
Salário é impenhorável para pagar honorários advocatícios, diz STJ

Tags:

  • Show Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

Como falar bem em público para advogar com sucesso

A profissão de advogado exige boa fala e comunicação assertiva. Quando o profissional fala ...

Passei na OAB! E agora?

Saiu o resultado preliminar da 2ª fase da OAB XXIV!  >>> Clique Aqui e ...

Lançada Frente Parlamentar da Advocacia

A Câmara dos Deputados promoveu, na tarde desta terça-feira (20), o lançamento da Frente ...

CCJ do Senado aprova contratação de advogados sem licitação

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou, nesta quarta-feira (11), o ...