2ª FASE OAB: Como fazer a marcação no seu Vade Mecum?

Olá, OABeiros!! Uma das características da 2ª Fase do Exame da Ordem é a possibilidade de consulta da legislação durante a prova. Essa pode ser feita por meio de Códigos Organizados e o Vade Mecum, desde que não seja legislação comparada ou anotada!

Além disso, é permitido marcar a legislação compilada para auxiliar na identificação mais rápida de artigos e súmulas. Muitos alunos, porém, ainda têm dúvidas em relação a como fazer essa marcação da maneira correta.

Dessa forma, hoje o Portal Exame de Ordem vai te ensinar o que pode e o que não pode na hora de marcar seu vade mecum para a prova de segunda fase.

Vamos Juntos!

Lembrando que o CERS te acompanha em todos os momentos, desde a escolha do seu Vade Mecum, até as dicas de como marcá-lo para sua prova. Confira no vídeo abaixo dicas de como escolher o melhor vade mecum.

✅ Afinal O que é Permitido pelo Edital?

Conforme estabelece o Edital da FGV, remissões a artigo ou lei são permitidas apenas para referenciar assuntos isolados.

Quando for verificado pelo fiscal que o examinando se utilizou de tal expediente com o intuito de burlar as regras de consulta previstas no edital, formulando palavras, textos ou quaisquer outros métodos que articulem a estrutura de uma peça jurídica, o uso do material será impedido, sem prejuízo das demais sanções cabíveis ao examinando.

Por seguinte, é perceptível que são permitidas remissões com marca-textos, lápis, caneta esferográfica comum.

É de suma importância lembrar, no entanto, que devem ser realizadas apenas remissões, ou seja, a simples indicação do local de determinada lei, artigo, ou súmula.

Nesse contexto, o uso de clipes de cores diferentes também é permitido para separar as páginas do Vade Mecum, tornando mais fácil, a busca por leis e súmulas específicas ou assuntos correlacionados.

Por fim, a remissão pode ser feita em qualquer parte do vade, sem limites, desde que seja, evidentemente, simples. Exemplos: “Art. 724 do CC” ou “Vide Súmula 126 do TST” ou ainda “Lei 8.906/94”.

❌ O que não é Permitido pelo Edital?

Atenção Oabeiro, preste bem atenção! Boa parte do que não é permitido na marcação do vade está relacionado ao acréscimo de informações extras como a estruturação de uma peça jurídica, por exemplo.

Além disso, preste atenção aos símbolos. Asteriscos, setas, entre outros não são permitidos.

Se liga nesses exemplos! Do que não é permitido na hora de fazer as suas remissões!

  • A simples remissão nada mais é do que indicar no código a existência de leis, artigos ou súmulas. É vedado a possibilidade de informações extras.
  • A simples remissão não pode indicar a estruturação de uma peça jurídica. Não é permitido fazer um “guia” de determinado tipo de ação ou ações.
  • Logo, não confundam a simples remissão, ou seja, a indicação de outros dispositivos legais de forma manuscrita, com a estruturação de peça.

📌Alerta:

Em 2016, a FGV fez uma grande mudança na lista de materiais permitidos para marcação no Vade Mecum. Aqueles pequenos separadores de código autocolantes, tão utilizados entre estudantes de Direito, passaram a ser proibidos mesmo se estiverem em branco. No caso dos separadores, somente aqueles de editora são permitidos.

Confira o Vídeo Especial feito Pela Equipe CERS

Resumo do que é Permitido e do que não é Permitido:

Após todas essas informações vamos fazer um pequeno resumo do que pode e do que não pode? Vejamos:

✅Súmulas, enunciados e orientações jurisprudenciais;

✅Resoluções dos tribunais;

✅Instruções normativas;

✅Regimento interno;

✅Separação com clipes

✅Separadores de códigos fabricados por editoras, desde que com IMPRESSÃO que contenha simples remissão a ramos do Direito ou a leis.

✅Utilização de marca texto, traço ou simples remissões desde que escritos diretamente na folha do código.

❌Códigos e Vade Mecuns comentados, anotados ou comparados;

❌Livros de doutrina ou remissões doutrinárias;

❌Jurisprudência e informativos dos tribunais;

❌Dicionários jurídicos ou da língua portuguesa;

❌Anotações pessoais;

❌Cópias impressas da internet de leis, súmulas, orientações jurisprudenciais;

❌Utilização de notas adesivas (post-it) manuscritas, em branco ou impressas pelo próprio examinando.

❌Utilização de marca texto, traços, post-its ou remissões a artigos ou a lei de forma a estruturar roteiros de peças processuais e/ou anotações pessoais

Conheça os Cursos da 2ª Fase do Exame de Ordem do CERS

Estruturado com aulas teóricas, práticas, simulados com correção individualizada, simulados com correção em vídeo, o objetivo principal do curso é apresentar ao aluno a estrutura da prova da 2ª fase do Exame de Ordem, fazê-lo compreender a lógica da prova, permiti-lo identificar o sentido dos enunciados da peça prática e das questões e prepará-lo para oferecer as respostas corretas, no sentido exigido pela banca, para a obtenção da aprovação final.

Gostou do Nosso Conteúdo?

O portal PEO tem uma mega equipe preparada para te ajudar a conquistar a tão sonhada vermelhinha. Veja mais dicas infalíveis sobre a segunda fase

Confira também:
2ª FASE OAB: 05 principais erros que você não pode cometer!

Tags:

  • Show Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

Prazos de Processos Físicos Suspensos até 15/05

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou a resolução número 313/20 que trata da ...

Resultado OAB

XXXIV Exame: Faltam 5 dias para o resultado preliminar!

Olá, OABeiros! Como está o coração nesse momento de espera pelo resultado do XXXIV Exame ...

12 características do PL da Terceirização

O Projeto de Lei 4330 aprovado pela Câmara dos Deputados, no ano passado, regulamenta ...

Nota de pesar

O Portal Exame de Ordem lamenta profundamente o falecimento do professor e deputado federal ...